Teatro Rival e Petrobras comemoram 16 anos juntos
Programação de julho festeja a parceria pela cultura carioca com homenagens, concursos e música brasileira da melhor qualidade

quarta, 11 de julho de 2018

Compartilhar:

A parceria do Teatro Rival com a Petrobras fortalece a diversidade e a resistência cultural, marcas registradas da casa há 84 anos. E a programação do mês de julho reflete bem essa variedade de espetáculos.

No dia 12, por exemplo, tem homenagem a Frank Sinatra, cantor e ator norte-americano que morreu há 20 anos para a tristeza de fãs do mundo inteiro. Quem reverencia o astro é o cantor João Senise, revelação do jazz vocal brasileiro. O show “Celebrando Sinatra” tem direção musical e arranjos do maestro Gilson Peranzzetta e participação especialíssima da cantora Áurea Martins.

No dia 13, é a vez de Sandra de Sá e convidados tomarem conta do teatro com o “Baculêju da de Sá”, uma roda de groove em que, Sandra, com sua banda, experimenta vários ritmos e vertentes musicais. O resultado é uma mistura pura da essência brasileira. Participações de Nanda Fellyx, Simone Floresta e o Rapper Denegrindo.

No sábado, dia 14, a onda é homenagear um dos grandes poetas do rock nacional. A atração do Teatro Rival Petrobras é o Bloco Exagerado, que celebra 28 anos de saudade de Cazuza, num baile animadíssimo misturando rock e carnaval. E o público ainda vai poder se divertir ao som do DJ Thiago Burgos. Quem quiser ajudar a Sociedade Viva Cazuza levando um quilo de alimento não perecível ou leite em pó paga entre R$ 20 e R$ 30. A festa começa às 21h e vai até as 2h.

A segunda quinzena da programação de julho do Teatro Rival Petrobras começa honrando a missão de lutar pela diversidade e contra qualquer tipo de preconceito. No dia 16, pela primeira vez, a casa vai receber a festa de premiação do famoso concurso Miss Plus Size Carioca, idealizado por Eduardo Araúju, que vem rompendo barreiras da ditadura da moda, do preconceito e da exclusão. A festa – que tem direção de Marcos Salles, da Cenário Produções – vai ter abertura a cargo da coreógrafa internacional Daiana Rubio, trazendo um pouco de “Build Up”, álbum de estreia da carreira solo de Rita Lee, lançado em 1970. 

No dia 19, é a vez do samba falar mais alto na voz do cantor e compositor Chico Alves, que comemora seus 50 anos de vida num show com um apanhado das suas obras gravadas por outros artistas e também do seu primeiro disco solo: “Pra yaya rodar a saia”. Chico Alves, que já integrou os grupos Unha de Gato e Sambalangandã, tem músicas gravadas por nomes como Leila Pinheiro, Guinga, Áurea Martins, Toninho Geraes, Simone Lial, Quarteto em Cy e o grupo Casuarina, que faz participação especial no show.

No fim de semana de 20 e 21 de julho, o público que for ao Teatro Rival Petrobras vai ter uma verdadeira aula sobre os ritmos brasileiros: forró, lambada, frevo, choro, samba percussivo, samba de roda, samba no pé e os sambas de gafieira. Tudo isso pelos pés de Carlinhos de Jesus e 14 dançarinos, em coreografias mostrando a ginga, a malemolência e a alegria da cultura popular brasileira, ao som de músicas de craques do quilate de Jacob do Bandolim, Tom Jobim, Chico Buarque, Gonzaguinha e João Bosco

E tem show beneficente também na programação de julho. No dia 23, Jorge Vercillo, Vanessa da Mata e Zélia Duncan se unem às bandas instrumentais Foco e Carmanguia num show em prol da família de André "Negão" Rodrigues, baixista que morreu atropelado no Aterro do Flamengo em abril. Um bom motivo para sair de casa numa segunda-feira!

No dia seguinte, a pedida é dançar! Isso porque vai rolar a Noite do Flashback com a banda Real Dance em tributo à banda Earth, Wind & Fire. O DJ Beto Barra faz o aquecimento na pista, que também terá o aulão de dança com os coreógrafos Billisco e Carol. A produção do bailão é de Ângelo Oliveira, prata da casa.

E no dia 25, a noite é de lacração com a final do concurso da quarta Rainha da Cinelândia do Rival Rebolado. Seis drag queens estão classificadas. Cada uma vai apresentar um número que faça o melhor retrato de sua identidade drag. Um júri com convidados muito especiais – Cláudia Abreu e Silvério Pereira já estão confirmados – vai escolher as três finalistas, que vão preparar uma dublagem para ser julgada pelo público. A apresentação do concurso será feita por Leandra Leal e Dadado de Freitas. Além do concurso, a noite vai contar também com um número de burlesco coordenado por Isabel Chavarri, que está se despedindo do Rio para morar em São Paulo. Enfim, noite de tombamento despachando a caretice!

E tem mais rock na programação de julho do Teatro Rival Petrobras! No dia 26, quando o astro inglês Mick Jagger faz 75 anos de idade, rola tributo aos Rolling Stones, que já vendeu mais de 240 milhões de discos no mundo. A homenagem é da banda cover Rollando Stones, formada por um timaço de craques: Fernando Magalhães (Barão Vermelho), Kadu Menezes, O Lenhador (ex-Lobão e Kid Abelha), Felipe Cambraia, Alex Veley (ambos da banda de Nando Reis), Ronaldo Oest (Bravos Leões) e Emerson Ribber (Toca Rauuul). E o show ainda vai contar com as participações especiais da cantora Danni Carlos e do baixista Arnaldo Brandão.

E o samba manda avisar que chamou Zezé Motta e ela virá. Dia 27, a cantora e atriz lança o CD “O samba mandou me chamar”, gerado numa feijoada no Rival com a gravação de 200 sambas. No show, Zezé vai cantar o repertório do CD e também clássicos como “Louco (Ela é seu mundo)”, de Wilson Batista e Henrique de Almeida. Prova de que ela é mesmo a tal “Senhora liberdade” passeando, com total desenvoltura, por sambas de todos os tempos.

Falando em tempos, em todos os tempos, nada como comemorar seis décadas de carreira. Os 60 anos do conjunto Golden Boys, por exemplo, são o melhor motivo para ir ao Teatro Rival Petrobras no dia 28 de julho. É um show para o público cantar junto com o grupo, que surgiu em 1958, numa brincadeira na escola. No show do Rival, não vão faltar sucessos como “Alguém na multidão”, “O Cabeção” e “Andança”. Imperdível!

Jorge Aragão, Dhema, Bruno Maia, Zeca do Trombone e Rogê se apresentam juntinhos no dia 30 num projeto beneficente ao cantor Bebeto, que ainda se recupera de um AVC isquêmico sofrido em novembro do ano passado. É o show “Simplesmente Bebeto – O Rei dos Bailes”, em que os artistas vão cantar “Menina Carolina”, “Jéssica”, “Praia e sol”, “A beleza é você menina” e outros hits do cantor.

E julho fecha com mais uma homenagem. Desta vez, a um dos maiores cantores da música brasileira: Emílio Santiago, que nos deixou há cinco anos. Quem reverenciará o ídolo é a cantora Juliana Maia, que promete passear pelas aquarelas do artista. No repertório do show “Que saudade do Emílio”, inesquecíveis sucessos na voz do cantor: “Saigon”, “Verdade chinesa”, “Pelo amor de Deus” e muitos outros. É para matar a saudade e fechar o mês de julho com um show de muita emoção.

 

Encaminhado por: Assessoria de Imprensa Teatro Rival Petrobras
Fonte das imagens: Divulgação

Comentários

Divulgue seu lançamento