Henrique Cazes

Tárik de Souza

Jornalista e crítico musical

Supersônicas

André Grabois e João Brasileiro celebram o popular erudito Elomar

sexta, 13 de abril de 2018

Compartilhar:

Um dos maiores tesouros da música baiana, o repertório armorial de Elomar Figueira de Melo, nascido em Vitória da Conquista, será revisitado pelo duo carioca André Grabois (voz) e João Brasileiro (violão), no próximo dia 24, no Centro Cultural da Justiça Federal, no centro do Rio.

O título do espetáculo, que ocorre nos 80 anos do celebrado, é “Das terras sertanezas – Canções de Elomar”, o embrião de um disco em homenagem ao criador de puluxias, cantigas, incelenças, óperas, sinfonias, na fronteira entre a tradição popular e a elaboração erudita. O encontro inicial da dupla ocorreu em 2014, no curso de Música do Instituto Villa Lobos, da UniRio.

“Estávamos em busca de um repertório que nos assombrasse e nos apaixonasse. Comentávamos sobre Elomar, sobre o quanto gostávamos de sua obra quando descobrimos que seu cancioneiro tinha sido publicado recentemente. Isso nos permitiu fazer nosso trabalho de intérpretes em diálogo estreito com a essência de sua escrita”, contou André.

O projeto já foi apresentado no Rio, no bar Semente, Centro de Referência da Música Carioca e Parque das Ruínas, e chancelado pelo próprio Elomar, em exibição em sua Fundação Casa dos Carneiros, em Vitória da Conquista, onde a dupla dividiu o palco com o compositor. João Brasileiro, estudante do curso de bacharelado em violão pela UniRio, onde foi aluno de Nicolas de Souza Barros e Maria Haro, ainda participou como solista do mais recente disco de Elomar. “O Menestrel e o SertãoMundo”, gravado ao vivo no Teatro da UFF e na Sala Cecília Meirelles, com a Orquestra Sinfônica Nacional, sob regência do maestro Tobias Volkmann, foi lançado em abril de 2017. Por sua vez, André Grabois, educador musical formado pela UniRio, e preparador vocal, lançou em 2016, ao lado de Leandro Cunha e Lucas Fixel, o álbum “Rebentação”, de canções da parceria entre Dori Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro.


Comentários

Divulgue seu lançamento