Supersônicas

Biquini Cavadão nas voltas do mundo
Disco novo

quinta, 18 de maio de 2017

No ano em que se comemoram 70 do maiô de duas peças criado pelo designer de roupas francês Louis Réard, cujo nome foi inspirado nas explosões nucleares no atol de Bikini, no Oceano Pacífico, na época, o Biquini Cavadão, sobrevivente tenaz do BRock dos 80, lança disco novo de nome sintomático, “As voltas que o mundo dá” (Coqueiro Verde). Neste 16º álbum, eles trabalham pela primeira vez com o produtor Liminha, ex-Mutantes, e mago na confecção pop de álbuns de rock.

Centrado na temática dos relacionamentos, o CD, essencialmente autoral, que sucede a “Roda gigante” (2013) flui de “A saudade é o museu do amor” e “Beijar sem fim” a “Um minuto com você”, “Nossa diferença de idade”, “Soltos pelo ar”, “Pra sempre, seu maior amor” e “Como te conheci”.

Formado por Bruno Gouveia (voz), Carlos Coelho (guitarra, violão, dobro e bandolim), Miguel Flores da Cunha (piano, sintetizador e órgão) e Álvaro Birita (bateria e pandeiro), com o reforço do produtor Liminha (baixo, gravações adicionais de guitarra, violão, bandolim e loops), o Biquíni desfia letras inflamadas em vários formatos de abordagem roqueira, como na cambiante “Arco íris”: “Depois da tempestade de amor/ as cicatrizes/ se desmancham pelo céu num arco-íris”.

Comentários