Supersônicas

Rainha do mar – Marina de La Riva canta Caymmi
Homenagem a Dorival Caymmi

segunda, 17 de abril de 2017

O samba de roda come solto nos longos improvisos de piano de João Donato, palmeados sob a voz encantatória de Marina de La Riva, nos 9 minutos e 33 segundos iniciais de “Canto a Iemanjá” e “Rainha do mar”

Ambas são do compositor celebrado em “Rainha do mar – Marina de La Riva canta Caymmi” (Universal). O projeto nasceu na turnê na qual a cantora homenageou os 100 anos de Dorival Caymmi, em 2014. 

Seriam apenas quatro shows, mas o sucesso esparramou-se por um ano e meio de apresentações e chegou até Macau, na China. Além do já mencionado piano de Donato, há participações de um dos filhos do compositor, Danilo Caymmi em “O bem do mar” e “Oração a Mãe Menininha”.Ney Matogrosso é o convidado da acoplagem “Só louco” e “Dos gardenias”, da cubana Isolina Carillo

Carioca, filha de pai cubano e mãe mineira, Marina espraia sua formação pelo disco, entremeando clássicos do compositor baiano (“Doralice”, “Um vestido de bolero”, “Rosa morena”, “Saudade da Bahia”, “Acalanto”, “É doce morrer no mar”) e temas latinos como “Alfonsina Y El mar” (Ariel Ramirez/Felix Luna), popularizada por Mercedes Sosa, a folclórica “Este niño lindo” e até “Babalu” (Marguerita Lecuona), ligada a santeria cubana, um dos hinos de Ângela Maria

Na percussão e vibrafone, Ricardo Valverde é um dos esteios instrumentais do projeto, ao lado de Cleber Silveira (acordeon), Fabio Sameshima (baixo), Agnaldo Luz (cavaquinho e bandolim) e Wesley Vasconcellos (violão de 7 cordas). 

Comentários