Henrique Cazes

Tárik de Souza

Jornalista e crítico musical

Supersônicas

Teresa Cristina canta Cartola ao vivo
por Tárik de Souza

sexta, 11 de agosto de 2017

Cantora forjada nas noites de samba da Lapa, que estreou em audacioso álbum duplo dedicado à obra de Paulinho da Viola, premiado com o Rival BR, Tim de Música, além de receber uma indicação ao Grammy Latino, Teresa Cristina volta à matriz estética.

Aos 16 anos de carreira, depois de uma extensa turnê internacional ao lado de Caetano Veloso, ela reapresenta, dia 17 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, seu show “Teresa Cristina canta Cartola”, baseado no álbum homônimo, devotado precisamente a um dos mestres de Paulinho da Viola.

No repertório, entre outros clássicos, lá estão “O mundo é um moinho”, “Alvorada”, “As rosas não falam”, “Peito vazio”, “O sol nascerá”. O parceiro de palco, Caetano Veloso, elogia a maturidade da intérprete:

Agora, com as canções de Cartola é uma artista cheia de nuances que aparece. Sua elegância em cena, a propriedade espontânea de cada gesto, o humor, a riqueza de colorido em sua afinação segura, tudo revela uma cantora-criadora, uma artista da canção”.


E ressalta sua sintonia com o acompanhante instrumental:

a adequação do canto de Teresa ao violão de Carlinhos Sete Cordas é mais do que perfeita. É mágica. Carlinhos é um instrumentista esplêndido, a limpidez de seu toque vem da intimidade com tudo o que aconteceu com o samba desde o começo do século 20. Estão ali os primeiros batuques, o brilho dos virtuoses, as condensações harmônicas da bossa nova. A tranqüilidade com que cada acorde escolhido sugere a entrada da voz de Teresa refina a alma do ouvinte.



Fonte da Imagem: http://bit.ly/2vtWJ1c 

Comentários

Tem uma sugestão de pauta?