Henrique Cazes

Tárik de Souza

Jornalista e crítico musical

Supersônicas

Voz de mágoa – música do Brasil
Lançamento de Dori Caymmi

terça, 18 de abril de 2017

Dori Caymmi desfia mais algumas inéditas de sua longa e densa parceria com o poeta, escritor, dramaturgo e letrista Paulo Cesar Pinheiro em “Voz de mágoa – música do Brasil” (Acari Records). 

O disco é dedicado ao compositor Fernando Brant e o apresentador Luis Carlos Miele, falecidos em 2015. Brant é co-autor de “Serra do espinhaço” (“cachoeira molha meu mundo/ a serra é o meu espaço/ bebi a água, colhi a flor”). É uma das exceções à parceria central, ao lado de “Me levem embora”, letra musicada do escritor Jorge Amado (“quero marido pra amar/ não quero pra respeitar”) e “No coração das procelas”, com Pedro Amorim e Paulo Frederico

Nas demais, Dori, que voltou a morar no Brasil após décadas em Los Angeles, EUA, encordoa solitário com seu violão atilado e poliglota (“originário dos violões de papai, Baden Powell e João Gilberto”, afirma) temas como “Mudança de lua” (“o vento perdeu a importância/ da flor nem tem fragmento/ secou nessa circunstância/ o orvalho do firmamento”), “Preta velha” (“Eu vi quando era criança/ uma dama no espelho/ penteando a trança/ e quando cheguei perto/ ela não estava lá”), “Canção sem fim” (“a canção se faz sozinha/ não tem regra e nem razão/ não precisa nem de história/ nasce da imaginação”). 

Na faixa título, a dupla ensina: “mas se eu canto a dor que existe/ é que sei que lá no fundo/ todo canto, mesmo triste/ ameniza a dor do mundo”. 

Comentários