Supersônicas

O projeto Lavadeiras de Gedley e Lina
por Tárik de Souza

terça, 25 de julho de 2017

Compartilhar:

Artista multimídia e professor de artes na Universidade Federal de São João Del Rey, Gedley Belchior Braga e a jornalista e escritora Lina de Albuquerque criaram há dez anos o “Projeto Lavadeiras” (Ponto 4) agora transformado em CD, com 18 faixas autorais. A ideia foi a criação de canções eletrônicas de letras (todas de Lina) e sonoridades simples disponibilizadas na internet para quem quisesse gravá-las. Diversos artistas o fizeram como as cantoras Helena Cutter e Misty do Brasil e o produtor David Pasqua (teclados, piano, baixo, programação), que participam deste primeiro disco. Uma das faixas, “Bordado” (“minha mãe me inventou/com uns restos de costura/ se eu guardo os meus retalhos/ é pra quem tiver agulha”), com engenharia de som de Pasqua, inspira-se na obra do artista plástico Leonilson. Por sua vez, “Papai Noel em Marte” (“Bom dia seu camelô/ quero um despertador/ um relógio a contento/ vivo de matar o tempo”) homenageia outro ícone visual, Nelson Leirner, que costuma trabalhar com quinquilharias arrematadas em camelôs, numa peregrinação de “turista espacial”. Em “Viga do sonho” (“rimas pobres, rimas ricas/ essas custam um pouco mais/ se não tenho, vou atrás/ nas filiais dessas Gerais”), Gedley celebra a escritora Adélia Prado, conterrânea dele, da mineira cidade de Divinópolis. Por fim, a capa do disco reproduz uma tela do pintor Henrique Bernardelli (1858-1936), de 1925, uma lavadeira em um quintal, ilustrativa do tema do inusitado projeto.


Fonte da Imagem: http://bit.ly/2tWRTqN

Comentários

Divulgue seu lançamento