Música

A televisão
Capítulo V da série especial JACOB DO BANDOLIM 100 anos

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Compartilhar:

Em 1955, Jacob foi convidado pela TV-Record/SP para organizar um programa de Choro que se chamaria "Noite dos Choristas". Tal foi o destaque que a TV RECORD escalou o principal apresentador da casa, Blota Junior, como mestre de cerimônia ao lado de Jacob, tendo o programa ido ao ar em 12 de maio de 1955.

Jacob percebendo a importância de ter um programa ao vivo num dos principais canais de TV do país, convidou grandes chorões, encabeçados pelo mestre Pixinguinha, com quem tocou ao vivo no programa, acompanhados pelo regional da TV Record, mas guardou um trunfo para o encerramento. Colocou no palco aquele que seria o maior regional de todos os tempos, com cerca de 70 de músicos amadores.

O sucesso foi tanto que no ano seguinte, em 1956, a TV-Record realizou a 2ª Noite dos Choristas. Empolgado com a repercussão do mega-regional do primeiro programa, e elogiado pelos maestros Pixinguinha e Guerra Peixe, Jacob se superou e colocou no palco um regional ainda maior, com 133 integrantes, assim distribuídos: 17 bandolins, 14 acordeons, uma flauta, um pífano, um saxofone alto, um trombone, 4 violinos, 4 violões tenores, 18 cavaquinhos, um serrote, 40 violões, 5 ritmistas e 3 baterias. O grande bandolinista Izaias Bueno, então com 19 anos, e o cavaquinista Haroldo Capelupi, foram um dos destaques nas duas noites. Infelizmente, segundo informações da TV - Record, o vídeo tape dessas duas noites foi destruído. Não sabemos se pelo fogo do incêndio ou pela ignorância de certos executivos que constantemente reutilizavam fitas de programas passados para novas gravações, apagando o que existia, sem analisar o conteúdo.

O único registro que restou, além de algumas fotos, foi o áudio gravado pelo próprio Jacob numa fita de rolo, hoje parte integrante do arquivo do Instituto Jacob do Bandolim (IJB). 

A importância e o respeito por Jacob no meio musical o levou a se apresentar em todas as grandes emissoras de TV da época: Record, Rio, Excelsior, Tupi e Globo, sem que restasse quase nenhuma imagem dele em movimento.



Texto fornecido pelo Instituto Jacob do Bandolim.

Este é o quinto de 10 artigos sobre a vida e carreira de Jacob do Bandolim, um dos maiores nomes da memória musical brasileira. No próximo contaremos sobre o seu conjunto Época de Ouro. Enquanto isso, não perca um capítulo destes incríveis fatos notáveis! Clique nos links abaixo e navegue por esta série especial:

Capítulo 1 - O Aprendizado 
Capítulo 2 - A Carreira
Capítulo 3 - As gravações
Capítulo 4 - Suíte Retratos

Capítulo 5 - A televisão (lendo agora)
Capítulo 6 - O Época de Ouro
Capítulo 7 - Os Saraus
Capítulo 8 - O arquivo de Jacob
Capítulo 9 - Um coração rasgado pela emoção
Capítulo 10 - Jacob através do tempo


Comentários

Divulgue seu lançamento