Aquarelas: Um Tributo a Emílio Santiago no Teatro Rival
O espetáculo apresentando os maiores sucessos do inesquecível artista será no dia 2 de dezembro

quarta, 27 de novembro de 2019

Compartilhar:

O saudoso cantor Emílio Santiago será homenageado no mês de seu nascimento no show que abre a programação de dezembro do Teatro Rival Petrobras: “Aquarelas: um tributo a Emílio Santiago”. Os sucessos de um dos maiores intérpretes da música brasileira serão apresentados por Valdeir Valença, será no dia 2, às 19h30. 

No repertório estão pérolas das “Aquarelas”, projeto criado e produzido por Roberto Menescal, em 1988, especialmente para Emílio Santiago, que teve sete volumes até 1995. Entre eles: “Saigon” (Claudio Cartier, Carlão e Paulo Cesar Feital), “Verdade chinesa” (Gilson e Carlos Colla), “Lesões corporais” (Gilson e Joran), “Logo agora” (Jorge Aragão), “Eu sei que vou te amar” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), “Pelo amor de Deus” (Paulo Debétio e Paulinho Rezende), “Nega” (Vevé Calazans), além de alguns sambas-enredo que fizeram muito sucesso na voz desse grande intérprete.

O cantor Valdeir Valença cantará acompanhado pelos músicos Marcelo Sisto (contrabaixo e diretor musical), Santista Carlos (violão, cavaquinho e direção musical), Bili Galdino (teclados), Marcello Moreno (sopros), Deley (bateria) e Leandro Gomes (percussão).


SOBRE EMILIO SANTIAGO:
Emílio Santiago
nasceu no dia 6 de dezembro de 1946, no Rio de Janeiro. Formou-se em Direito pela Faculdade Nacional de Direito, mas a paixão pela música fez com que ele iniciasse sua carreira participando de diversos festivais de música, sendo vencedor de muitos deles.

“Transas de amor”, seu primeiro compacto, saiu em 1973. A estreia em um álbum cheio aconteceu dois anos mais tarde, trazendo interpretações de Emílio para canções de nomes como Ivan Lins, Gilberto Gil, Nelson Cavaquinho e Jorge Ben.

Conhecido pelo tom de voz ao mesmo tempo grave e suave, o cantor apresentou diferentes gêneros durante sua carreira, mas esteve especialmente voltado para a música romântica, a MPB e o samba.

Em 1988, lançou “Aquarela Brasileira”, o primeiro disco da série criada por Roberto Menescal e Heleno Oliveira. O álbum trouxe a releitura de 20 clássicos da música brasileira, como “Sampa” (Caetano Veloso), “Anos dourados” (Chico Buarque e Tom Jobim) e “Eu sei que vou te amar” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).

A série “Aquarela Brasileira”, responsável por aumentar consideravelmente sua popularidade no país, teve mais seis volumes, o último deles lançado em 1995.

Um de seus mais importantes trabalhos, “Feito para ouvir”, de 1977, foi reeditado pela Dubas Música, em 2009. Outro relançamento em sua carreira aconteceu em 1989, com “Brasileiríssimas”, seu segundo disco, originalmente de 1976.

Entre seus maiores sucessos estão “Saigon”, “Verdade chinesa”, “Vai e vem”, “Tudo que se quer”, “Nega” e “Pelo amor de Deus”

Seu último disco saiu em 2012, uma versão ao vivo de “Só danço samba”, de 2010 – que,  por sua vez, foi o primeiro trabalho do selo Santiago Music. O álbum é uma homenagem ao “rei dos bailes” Ed Lincoln, trazendo canções que fizeram sucesso nos clubes do Rio de Janeiro nos anos 1960, além de músicas atuais de artistas como Mart’nália, Jorge Aragão e Dona Ivone Lara. Ao todo, sua discografia conta com 30 álbuns e 4 DVDs.



SERVIÇO:
Show: Aquarelas: Um Tributo a Emílio Santiago 
Data: 02 de dezembro, Segunda
Horário: às 19h30
Local: Teatro Rival Petrobras
Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33 - Cinelândia, Rio de Janeiro - RJ
Ingressos:
PLATEIA A | R$ 50,00
PLATEIA B | R$ 50,00 
Ingressos online: www.eventim.com.br
Classificação etária: 18 anos



Encaminhado por: Assessoria de Imprensa Teatro Rival Petrobras
Fonte da imagem: foto de Marcelo Castello Branco Maior


Comentários

Divulgue seu lançamento