Música

Boca Livre lança Rasgamundo

segunda, 20 de maio de 2024

Compartilhar:

Disco, em lançamento nesta sexta-feira, 17 de maio, traz parcerias com Nando Reis, Guilherme Arantes, Zeca Baleiro, Márcio Borges e Erasmo Carlos, além de releituras de músicas do Los Hermanos e de Tim Bernardes e da participação especial da cantora cabo-verdiana Nancy Vieira

>> OUÇA RASGAMUNDO AQUI <<


CAPA DO DISCO "RASGAMUNDO", DO BOCA LIVRE
ARTE: BATMAN ZAVAREZE | FOTO: LEO AVERSA

"Rasgamundo", o novo trabalho do Boca Livre, chega nesta sexta-feira, 17 de maio, aos aplicativos de música, pela MP,B Discos / Som Livre. O 16º álbum do grupo carioca formado por David Tygel, Lourenço Baeta, Maurício Maestro e Zé Renato é um dos mais autorais do quarteto. Com dez canções, o disco traz parcerias com Nando Reis, Guilherme Arantes, Zeca Baleiro, Márcio Borges e Erasmo Carlos,  além de releituras de músicas do Los Hermanos e de Tim Bernardes e da participação especial da cantora cabo-verdiana Nancy Vieira. "O novo álbum do Boca Livre partiu da ideia do nosso reencontro, após ganharmos o Grammy de Melhor Álbum Pop Latino por 'Passieros', parceria com Rubén Blades", diz Maestro. O Boca Livre está indicado ao 31º Prêmio da Música Brasileira como Melhor Grupo de MPB.

Segundo David Tygel, o grupo "continua na batida da originalidade da música vocal/instrumental, tanto em composições próprias quanto na interpretação de temas de outros compositores. Talvez, dessa vez, tenhamos ido em busca de furar outras bolhas para dialogar com compositores mais jovens, com propostas bem interessantes e, também, poder mostrar nossa música a seus públicos".

Lançado em outubro de 2023 pela MP,B Discos / Som Livre, o single "Rio Grande" pavimentou o caminho. Trata-se da primeira canção escrita por Zé Renato e Nando Reis, em parceria articulada pelo jornalista e produtor musical Marcus Preto. "tinha acabado de se mudar para um período em São Paulo e veio tomar um vinho em casa. Algumas taças depois, já estávamos tendo mil ideias para um imaginário álbum do Boca Livre. E eu, que sempre fui fã alucinado dos quatro, me coloquei imediatamente disponível para a produção. Mal sabíamos que tudo seria tão rápido", lembra Preto. "Mas, naquela mesma noite, sugeri que enviasse uma melodia para Nando Reis, sabia que ia dar match. Deu nessa pequena obra-prima que é 'Rio Grande'. E o novo álbum do Boca saiu do campo imaginário para a realidade", conta ele.

Logo após o lançamento e a ótima recepção de "Rio Grande", os integrantes do Boca Livre concordaram que um novo álbum teria que vir. Marcou-se uma reunião com toda a turma – já incluídos no time os produtores Zé Nogueira e Marcus Preto – para definir os próximos passos. Foi decidido que haveria pelo menos uma composição autoral de cada integrante. Preto ficou encarregado de buscar repertório não-autoral: pediu uma canção a Guilherme Arantes, articulou a parceria de Zé Renato com Erasmo Carlos e foi em busca de canções já conhecidas, lançadas por nomes de gerações mais novas (leia o faixa a faixa completo de "Rasgamundo" no final do texto).

O álbum foi gravado no estúdio Visom, no Rio, entre janeiro e fevereiro de 2024. Zé Renato tocou os violões; Maurício Maestro, os baixos elétricos; Lourenço Baeta fez as flautas e o ukulele; David Tygel, a viola caipira. Completando a banda de base, Marcelo Costa tocou as baterias e percussões em todas as faixas e João Carlos Coutinho fez os pianos acústicos e elétricos. Os arranjos vocais têm sempre a assinatura de Maurício Maestro, que escreve todas as vozes do Boca Livre desde a estreia do grupo. "Fui elaborando os arranjos e observando os detalhes de cada música, cada qual uma história única e ao mesmo tempo formando um conjunto coeso e definitivo", define Maestro. O projeto gráfico ficou a cargo de Batman Zavareze e deve se desenrolar em uma bela edição em vinil. 

"Rasgamundo" foi o último trabalho do músico e produtor Zé Nogueira, que partiu repentinamente, no dia 26 de abril, poucas horas depois de entregar a master do álbum. 

O grupo já tem apresentações agendadas em inúmeras casas de shows do país. Estão no repertório as músicas do novo álbum e, também, clássicos da carreira, como "Toada", "Mistérios", "Quem Tem a Viola" e "Ponta de Areia". A turnê de lançamento começa por Belo Horizonte, dia 31 de maio, no Sesc Palladium. No dia seguinte, 1º de junho, é a vez de Maceió, no Teatro Gustavo Leite. Dias 15 e 16 de junho, os shows são em São Paulo, no Sesc Pompeia. Em Florianópolis, o quarteto se apresenta dia 21 de junho, no Teatro do CIC, de onde segue para o Rio de Janeiro, dia 22 de junho, no Circo Voador. Na sequência, o Boca Livre toca em Fortaleza (27/06, Teatro RioMar), Natal (28/06, Teatro Riachuelo) e Recife (29/06, Teatro RioMar). Em julho, as datas são: dia 6, em Vitória (Sesc Glória), e dia 7, em Brasília (Centro de Convenções). A presença do quarteto também está confirmada no Coala Festival, em São Paulo, dia 6 de setembro. Outras datas serão divulgadas em breve.



FAIXA A FAIXA
01. Rasgamundo (Zé Renato / Lourenço Baeta)
"No final do ano passado, na escolha de repertório do álbum, andei escutando algumas músicas de Cabo Verde. Estava com esse som na cabeça, quando o Zé Renato me mandou essa música para eu botar letra. Achei que os arpejos e os compassos quebrados da composição me traziam aquele clima africano. Lembrei, então, de um livro do José Ramos Tinhorão, com uma pesquisa dele sobre o rasga – uma dança afro-portuguesa do século XIX. Fiz a letra por aí e tudo foi se encaixando, até chegarmos à ideia de convidar a cantora cabo-verdiana Nancy Vieira para fazer uma maravilhosa participação". (Lourenço Baeta)

02. O Vento (Rodrigo Amarante)
"Como fã dos álbuns do Boca Livre desde o início, achei fundamental que 'Rasgamundo' mantivesse a tradição das releituras, já que os quatro compositores do grupo são, antes de tudo, intérpretes excepcionais. Tanto que, em todos os álbuns do quarteto, sempre houve alguma grande nova versão para um clássico alheio: de 'O Trenzinho do Caipira', do Villa-Lobos, a 'Eu Sei', da Legião Urbana. Em busca de algum novo clássico da MPB, cheguei logo em Los Hermanos – e 'O Vento' bateu bem nos ouvidos dos meninos. Lourenço Baeta chegou junto com seu ukulele, emoldurando com um clima praiano as vozes lindamente desenhadas por Maurício Maestro". (Marcus Preto)

03. O Canto em Nós (Zé Renato / Zeca Baleiro)
"Antes da pandemia, Zé Renato me enviou uma melodia linda, que resultou na nossa primeira parceria, 'A Estrela Vai Estar Lá', ainda inédita. E, durante a pandemia, ele me mandou uma nova melô, inspiradíssima, que resultou nesta 'O Canto em Nós'. A melodia tinha algo de 'hino' e, por isso, escrevi um quase-louvor ao ato de cantar. Sou suspeito, mas acho que é uma canção linda. Uma alegria imensa compor com o Zé Renato que, além de baita cantor, é um melodista primoroso. Além do que, as músicas e discos do Boca Livre são pura memória afetiva, obras definitivas que influenciaram / impactaram muito a minha geração". (Zeca Baleiro)

04. Mesmo se Você Não Vê (Tim Bernardes)
"A segunda releitura de 'Rasgamundo' é uma composição recente do jovem Tim Bernardes, fundador da banda O Terno. 'Mesmo se Você Não Vê' foi lançada por Tim em seu mais novo álbum solo, 'Mil Coisas Invisíveis' (2022), e aqui se parece com uma balada pop original do Boca Livre, da linhagem de 'Toada', por exemplo. Esse parentesco é a chave para potencializar cruzamentos entre gerações, algo tão benéfico à música popular: pode levar o público do Boca a conhecer as canções de O Terno e os fãs de O Terno a um mergulho na discografia histórica do Boca". (Marcus Preto)

05. Toda Felicidade (Guilherme Arantes)
"Poder participar do repertório desta nova produção de inéditas do Boca Livre foi uma tentação irrecusável. Logo que Marcus Preto me convidou para essa empreitada, mergulhei numa harmonia densa para eles viajarem com suas vozes tão emblemáticas, criativas e únicas. 'Toda Felicidade' se tornou uma paixão deliciosa para minha experiência como compositor". (Guilherme Arantes)

06. Rio Grande (Zé Renato / Nando Reis) 
"As melodias de Zé Renato são lindas paisagens brasileiras, fotografadas sob luz inusitada por seu olhar sensível e original. 'Rio Grande' é uma delas. Mil e quinhentas peças de um quebra-cabeça de madeira daqueles que amo montar, juntando as peças / palavras espalhadas no dicionário abstrato de minha imaginação. Uma delícia de fazer". (Nando Reis)

07. Povo do Sol (David Tygel / Marcio Borges)
"Márcio Borges é um parceiro antigo, já fomos vizinhos, é parte da turma que eu mais gosto na música popular brasileira: o Clube da Esquina. Nesta canção em particular, 'Povo do Sol', Marcinho acertou em cheio ao assinalar o caráter épico da melodia e produzir um canto xamânico em defesa da floresta em pé, seus povos originários, ervas, bichos, águas, congraçando-se para evitar o mal maior, a destruição da Floresta Amazônica. Ficou lindo, num arranjo de Maurício Maestro e participação da percussão e pios de Marcelo Costa". (David Tygel)

08. Sentimentos Nus (Zé Renato / Erasmo Carlos)
"Ao mesmo tempo em que pensávamos o repertório deste novo trabalho do Boca Livre, eu produzia 'Erasmo Esteves', álbum com material inédito deixado por Erasmo Carlos. Entre as letras disponíveis, estava 'Sentimentos Nus', escrita pelo Gigante Gentil para sua companheira, Fernanda. Entreguei a Zé Renato, que rapidamente conseguiu encontrar a música que havia por trás das palavras de Erasmo. Ficou tão redonda que nem parece texto musicado, mas uma canção escrita por dois compositores na mesma sala, dividindo a garrafa de vinho, o violão e a caneta". (Marcus Preto) 

09. Dois Oceanos (Lourenço Baeta) 
"Essa música começou a nascer durante uma caminhada. A melodia da primeira parte veio inteira. Só depois, então, peguei o instrumento e completei o restante. Desde o começo, com a ideia de uma letra que fala de um reencontro. Em geral eu componho direto no instrumento, mas essa música nasceu sem ele – eu cantarolando na cabeça enquanto caminhava. No princípio tinha pensado em uma letra em espanhol, mas já falando em um reencontro de duas pessoas. O interessante é que, sem saber disso, quando mostrei a canção aos outros integrantes do grupo, eles acharam que ela tinha um clima meio mouro, de violão andaluz. Mas eu nem me toquei disso e acabei escrevendo a letra em português mesmo". (Lourenço Baeta)

10. Prayer (Maurício Maestro)
"A música foi composta há alguns anos e faz parte de um disco meu, com participação de Naná Vasconcelos, que foi gravado para o selo FarOut, de Londres, mas ainda permanece inédito. A gravação do Boca Livre é, portanto, a primeira a ser lançada. A música foi composta em cima de uma base melódica e harmônica do violão, onde as vozes, alternadas ou conjuntamente formam um desenho que se assemelha a um canto litúrgico". (Maurício Maestro)


FICHA TÉCNICA
Álbum "RASGAMUNDO", do Boca Livre 
Data de lançamento: 17 de maio de 2024

Produzido por Zé Nogueira e Marcus Preto
Arranjos: Maurício Maestro
Gravado no estúdio da Visom Digital (RJ) por Ricardo Dias e Guido Pera
Assistentes de gravação: Luís End, Rodrigo Duarte e Gelson Jr. Santana
Mixagem: Marcio Gama
Masterização: Carlos Freitas na Classic Master USA
Projeto Gráfico: Batman Zavareze
Fotos: Leo Aversa
Redes sociais: Beto Feitosa
Assessoria de imprensa: Somar Comunicação Integrada | Miriam Roia e Vivi Drumond
Lançamento: MP,B Discos / Som Livre

FAIXAS  
01. Rasgamundo 
02. O Vento 
03. O Canto em Nós 
04. Mesmo se Você Não Vê  
05. Toda Felicidade
06. Rio  Grande 
07. Povo do Sol 
08. Sentimentos Nus
09. Dois Oceanos 
10. Prayer 

Rasgamundo
(Zé Renato / Lourenço Baeta)
Nancy Vieira - voz
Zé Renato - violão e voz
Lourenço Baeta - voz
David Tygel - voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - acordeon
Zé Nogueira - teclados e samplers

O Vento
(Rodrigo Amarante)
Zé Renato - violão nylon, aço e voz
Lourenço Baeta - ukelele, flauta e voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - fender rhodes
Aleska Chediak - cello
Zé Nogueira - teclados e samplers

O Canto em Nós
(Zé Renato / Zeca Baleiro)
Zé Renato - violão nylon , aço e voz
Lourenço Baeta - gaita e voz
David Tygel - voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - fender rhodes
Zé Nogueira - teclados e samplers

Mesmo se Você Não Vê
(Tim Bernardes)
Zé Renato - violão nylon, aço e voz
Lourenço Baeta - flauta e voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - piano e fender rhodes
Ricardo Silveira – guitarra

Toda Felicidade
(Guilherme Arantes)
Zé Renato - violão e voz
Lourenço Baeta - voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria 
João Carlos Coutinho - piano
Aleska Chediak - cello
Zé Nogueira - flauta em sol, teclados e samplers

Rio Grande
(Zé Renato / Nando Reis)
Zé Renato - violão nylon, aço e voz
Lourenço Baeta - flauta e voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - fender rhodes
Aleska Chediak - cello
Zé Nogueira - sax soprano, teclados e samplers

Povo do Sol
(David Tygel / Marcio Borges)
Zé Renato - violão e voz
Lourenço Baeta - flauta e voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - piano
Aleska Chediak - cello
Zé Nogueira - teclados e samplers

Sentimentos Nus
(Zé Renato / Erasmo Carlos)
Zé Renato - violão e voz
Lourenço Baeta - flauta e voz
David Tygel - viola caipira e voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria e percussão 
João Carlos Coutinho - piano e fender rhodes

Dois Oceanos
(Lourenço Baeta)
Zé Renato - violão e voz
Lourenço Baeta - violão e voz
David Tygel - voz
Maurício Maestro - baixo, arranjo e voz
Marcelo Costa - bateria
João Carlos Coutinho - piano
Zé Nogueira - duduk e sax soprano 
David Tygel, Maurício Maestro, Lourenço Baeta, Zé Nogueira e João Mário Linhares - palma

Prayer
(Mauricio Maestro)
Zé Renato - voz
Lourenço Baeta - voz
David Tygel - voz
Maurício Maestro - violão, viola, arranjo e voz

AGENDA DE SHOWS DE LANÇAMENTO
31.05 | Belo Horizonte | Sesc Palladium  
01.06 | Maceió | Teatro Gustavo Leite 
15 e 16.06 | São Paulo | Sesc Pompeia  
21.06 | Florianópolis - Teatro Do CIC 
22.06 | Rio de Janeiro | Circo Voador 
27.06 | Fortaleza | Teatro RioMar 
28.06 | Natal | Teatro Riachuelo  
29.06 | Recife | Teatro RioMar 
06.07 | Vitória | Sesc Glória
07.07 | Brasília | Centro de Convenções
06.09 | São Paulo | Coala Festival

Comentários

Divulgue seu lançamento