Música

Caramelows lança clipe 'Robotização' mostrando viagens da banda pelo mundo

quarta, 17 de junho de 2020

Compartilhar:

Uma viagem que une soul, jazz, psicodelia, funk setentista e rock com sonoridades puramente brasileiras é evocada no som da banda paulista Caramelows. Conhecidos por integrarem e produzirem projeto musical ao lado da cantora e compositora Liniker Barros, eles lançam o clipe “Robotização”, com imagens da turnê mundial que fizeram recentemente. O vídeo está disponível no canal do YouTube dos artistas.


Formada por Eder Araujo (sax e flauta), Renata Éssis (vocais), Marja Lenski (percussão), Fernando “TRZ” Falcoski (teclas), Rafael Barone (baixo), Wiliam Zaharanszki (guitarra) e Péricles Zuanon (bateria), a banda tem em sua discografia o EP “Cru” (2015) e os discos “Remonta” (2016) e “Goela Abaixo” (2019) como Liniker e os Caramelows e um EP homônimo solo, explorando sons da música latina, nordestina e world music, onde está a faixa que acaba de ganhar um clipe.

‘Robotização’ é a nossa interpretação de uma corrente musical que nos influenciou e influencia ainda hoje: a black music dos anos 60 e 70.  É uma das primeiras músicas que compusemos enquanto Caramelows e de certa forma reflete também os estudos de linguagens musicais que realizamos na busca de nossa identidade para o projeto Liniker e os Caramelows”, explica Péricles Zuanon.

Com nome inspirada na  faixa “The Robots” da banda Kraftwerk, “Robotização” faz uso de um pedal de efeitos nos vocais gravados por Renata Éssis, cuja textura evoca essa aura de futurismo vintage das bandas pioneiras da música eletrônica do século XX. Além disso, a música é um recado de alerta para os perigos da pós-verdade e da lavagem cerebral ultra direitista que dividiu a nação.

“Ainda que contenha uma mensagem política forte, musicalmente ‘Robotização’ é despretensiosa e irreverente, características que prezamos muito ao compormos, arranjarmos e produzirmos. Queremos criar música boa, rica e até embasada etnomusicologicamente, mas sem perder o bom humor e jamais deixando de nos divertir e entreter o público”, completa o baterista.