Cultura

Censura: a música brasileira nos anos de chumbo, com Flávio Mendes

terça, 03 de maio de 2022

Compartilhar:

A censura do estado brasileiro durante a ditadura vigente a partir de 1964 tentou silenciar os compositores críticos ao regime militar. Muitos artistas criaram formas de tentar driblar essa censura ou, como escreveu Caetano Veloso, tentaram "passar pela fresta da cesta". Várias artimanhas surgiram pra passar por essa fresta, o Chico Buarque criou até um pseudônimo porque quase nenhuma música assinada por ele era liberada.

A censura no Brasil não começou no golpe de 1964, longe disso, mas depois da decretação do Ai-5 instaurou-se uma censura prévia, perseguidora, e muitas vezes ridícula, de tão ignorante. Não só uma censura política, mas também moral e de costumes, que atingiu inclusive artistas que não tinham engajamento político.

No início dos anos 80, surgiu uma nova geração do Rock Brasileiro e esses jovens não queriam mais falar metaforicamente, e também foram perseguidos.

Essas e muitas outras histórias estarão no curso Censura: a música brasileira nos anos de chumbo. Vai ser um curso online, ao vivo, na plataforma Zoom, nas terças-feiras de 10 a 31 de maio, às 19h. Mas que pode ser acompanhado também através de links exclusivos no YouTube que podem ser acessados a qualquer hora. São quatro módulos por R$ 180.

É um curso de história e de histórias, destinado a todos os amantes da música brasileira, desde os que viveram aquele período até os que nunca ouviram falar em censura na música brasileira.

Use o cupom: IMMUB20 e ganhe R$20 de desconto!

Flávio Mendes é músico e arranjador há mais de 25 anos e criador do programa O ARRANJO, em cartaz no You Tube. Como arranjador já trabalhou com nomes como Danilo Caymmi, Carlos Lyra, Joyce Moreno, Roberto Menescal, Bibi Ferreira, Leny Andrade, Alice Caymmi e muitos outros.


Comentários

Divulgue seu lançamento