Música

MASM faz viagem memorialista e de descoberta LGBTQ+ em segundo álbum

segunda, 22 de junho de 2020

Compartilhar:

No horóscopo chinês, o ano regido pelo cão é um período de  renovação de esperanças e busca por independência. E indiretamente essa é a mensagem por trás de “O Ano do Cachorro”, novo álbum do artista alagoano MASM. Unindo indie pop, eletrônico, house e europop, ele faz canções memorialistas sobre sua evolução e busca de identidade enquanto pessoa LGBTQ+. O álbum está disponível em todas as plataformas de música digital.

Construído num processo calmo nos últimos 2 anos, o disco conta com participações especiais de SAMYRMS, 1LUM3, Rodrigo Zin, Larissa Braga (Dolphinkids) e Tolentino e foi inspirado pelo clima e tecnologia dos anos 90, quando o artista cresceu, e nos álbuns “Year of the Cat”, de Al Stewart, e “Hounds of Love”, de Kate Bush.

“Este álbum percorre influências musicais mais diversificadas que o meu primeiro e ao mesmo tempo sinto que é mais consistente em termos de temática e sonoridade. Acho que neste álbum mostro meu lado mais confiante, projetando mais minha voz e ousando mais na produção e que estou apresentando para o mundo um trabalho que é mais minha cara”, avalia.