Música

Miranda se junta a Roberta Campos para o lançamento de Andarilho

terça, 17 de dezembro de 2019

Compartilhar:

Com mais de 4 milhões de visualizações e mais de 8 milhões de streams apenas no Spotify, artista entrega ao público uma faixa autoral, sobre um homem que percorre o mundo e percebe as coisas de uma maneira diferente

“Andarilho” é o novo passo de Miranda dentro do cenário fonográfico. Nova potência da MPB, a artista une forças com Roberta Campos para a faixa, disponível em todas as plataformas digitais. Cantando os elementos do espaço e as relações humanas, numa composição sobre a história de um homem que anda pelo mundo vendo tudo por uma ótica diferente do restante das pessoas. A música chega depois dos sucessos do primeiro EP da carreira, “Sonho Meu”.

O projeto de estreia é o responsável por compilar todos os lançamentos da artista até o momento, incluindo: Eu Não, single de estreia, hoje com mais de 5,9 milhões de streams e mais de 1,9 milhãs de views no clipe, “Universo” (mais de 400 mil plays e 1 milhão de visualizações no registro), “Agora” (mais de 270 mil streams) e “Sonho Meu”, releitura do sucesso de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho, faixa que faz parte da trilha sonora de “Bom Sucesso” (TV Globo) e acumula mais de 310 mil plays e 260 mil visualizações no registro.

“Andarilho”, mais uma composição 100% autoral da Miranda, promete seguir os passos das antecessoras e marcar mais uma fase na carreira da artista. A faixa chega com clipe inédito, dirigido e produzido por Matheus Rigola. O registro foi gravado em São Paulo e no Rio de Janeiro, retratando a ideia da vida passando, de tudo acontecendo e da personagem central da história vendo se desenrolar a vida, em uma série de acontecimentos que ganham cores e sentidos diferentes ao passar da música.


Foi uma honra poder dividir essa minha composição com a Roberta Campos que, de uma maneira brilhante, emprestou sua voz para esta história sobre a possibilidade de ver o mundo de maneiras diferentes, sem deixar de lado a minha paixão por cantar o universo”, comenta Miranda sobre mais esta estreia.

Sobre Miranda: 

“Queria namorar você e partir seu coração só para ganhar uma música”, com este comentário de um amigo próximo, Miranda começa a escrever sua história na música. Cantora, compositora e multi-instrumentista carioca, Aline Loureiro de Miranda, 23 anos, fez sua estreia na música há sete anos, quando integrava uma banda, chamada Júlia Sabe, e já participava de saraus e eventos da faculdade.


 
“Acho que a minha essência é a natureza, talvez, dos desastres naturais à beleza das paisagens, literalmente”, comenta a cantora sobre sua história. Com este ponto de partida podemos sentir que a alma leve da artista transpõe suas composições – as quais escreve desde os 12 anos e para as quais tudo é pano de fundo.
 
Para acompanhar, Miranda toca violão, ukelele e escaleta, instrumentos que preenchem os espaços de voz com o melhor das batidas indie, folk e MPB. Autodidata, a artista cursa Teoria e Produção Cultural na faculdade.
 
“Pra mim, a música é uma forma de comunicação emotiva. É algo que passa uma ideia e te faz sentir o que está sendo ouvido. A música é uma parte de mim, é minha forma favorita de me expressar, de botar pra fora qualquer coisa que eu esteja passando ou sentindo”. Autobiográfico, seu trabalho traz muito de seus ídolos: a dedicação e entrega às composições.
 
Eu Não”, estreou no TOP 50 Viral do Spotify e foi incluída na maior playlist de músicas que abrangem a MPB no Spotify, a “Aquarela do Brasil”. No final de 2018 foi considerada artista “Aposta” do programa Só Toca Top (TV Globo). Ao todo, os clipes da artista contabilizam mais de 4 milhões de visualizações no YouTube e as músicas mais de 8 milhões de streams apenas no Spotify.

Comentários

Divulgue seu lançamento