Escambo Musical

Outras Esquinas - Áureo Lopes

quinta, 21 de abril de 2022

Compartilhar:

Em estreia como compositor de temas instrumentais, Áureo Lopes (MG) apresenta seu mais novo álbum. Lançado no último dia 09 em todas as plataformas digitais e no dia 13 pela gravadora japonesa Mocloud Music, "Outras Esquinas" conta com nove temas repletos de influências que vão desde a bossa nova até à música mineira. Tudo isso, com a sonoridade característica dos anos 60 e 70.

77 abre o disco com uma levada totalmente Motown. Com participação do saxofonista mineiro Chico Amaral, o tema criado em um compasso de sete tempos traz uma melodia bastante sofisticada sem grandes pretensões ou pedantismos - geralmente percebidos em músicas que utilizam essa fórmula de compasso menos convencional.

Chão de Minas, como o próprio nome indica, é Minas mesmo. Originalmente, a música surgiu no violão e aos poucos, Áureo temperou à gosto o seu tema. Com participação de Tadeu Franco, rapidamente a imagem do cafezinho e a broa de fubá surgem na memória. Uma bossa nova cheia de swing, Casa Branca apresenta um solo de muito bom gosto onde o baixista ataca notas precisas e melodicamente marcantes.

O lado grave da força aparece em R2D2. Parece que primeiro a linha de baixo foi composta e depois a melodia foi incrementada. Mais um solo incrível, mais bom gosto e mais notas no lugar certo. Bem pra cima e com referências de música latina é Guima, uma homenagem ao cantor e compositor Renato Guima, vítima de uma tragédia em 2018. Dá pra perceber a marca deixada pelo amigo e músico na melodia do tema, ao mesmo tempo saudosa e expansiva.

Rio/Okinawa é originalmente uma bossa nova. Porém, novas ideias surgiram ao longo da confecção do álbum. O nome do tema faz referência ao seriado Cobra Kai, sucesso nos anos 80 e recentemente regravado pela Netflix. Ainda sobre o nome do tema, uma curiosidade: a mãe do diretor Hirofumi Yamazaki nasceu na cidade de Okinawa. Coincidência ou não, a notícia vinda da terra do sol nascente é pra lá de feliz.

O soft samba, Marítimo conta com a participação de Camilla Leonel. A melodia marítima no melhor estilo ipanema convida o ouvinte a curtir o melhor desse samba de verão. Disco de baixista sem slap não é disco de baixista, não é mesmo? Com muito bom gosto, Jobi apresenta a técnica de uma forma pouco usada atualmente. No melhor estilo Tony Oppenheim, Áureo Lopes aplica o peteleco na medida certa. Ao poente do álbum, o baixo acústico empresta todo seu charme à Bela da Tarde. Elegância, refinamento e atenção aos timbres marcam toda a produção de "Outras Esquinas".


Ficha Técnica:
Áureo Lopes - baixo e vocal
Gustavo Figueiredo - piano e synth
Lincoln Cheib - bateria
Amauri  ngelo - violão de nylon e guitarra


Comentários

Divulgue seu lançamento