Supersônicas

Quarteto do Rio celebra Menescal em Mr. Bossa nova
por Tárik de Souza

terça, 31 de outubro de 2017

Compartilhar:

O duradouro e revolucionário conjunto vocal Os Cariocas (1946-2016) ficou sem seu título original com a morte do arranjador e líder Severino Filho, em 2016, aos 88 anos. Eloi Vicente (violão), que integrou Os Cariocas por 22 anos, Neil Teixeira (baixo, guitarra, violão, arranjos), 21 anos no grupo, e Fábio Luna (bateria/ flauta), seis anos, convocaram Leandro Freixo (teclados) para substituir o característico falsete de Severino no conjunto, rebatizado como Quarteto do Rio.


fonte da imagem: http://bit.ly/2zlDOdP


Eles estreiam no CD “Mr. Bossanova” (Mins), um songbook em homenagem os 80 anos do compositor capixaba/carioca Roberto Menescal, que adiciona sua guitarra a algumas faixas e canta no clássico “Rio”, letra concretista (“é sal/ é sol/ é sul”) de seu principal parceiro, Ronaldo Bôscoli. Foram escalados ainda outros clássicos como “Nós e o mar”, que ainda não tinha sido registrada pelos Cariocas, “Ah se eu pudesse”, “A volta”, “Bye bye Brasil” (parceria de Menescal e Chico Buarque), “A morte de um Deus de sal” e o medley “O barquinho”/ “Você” , levado pelo Quarteto à capella.

As três inéditas do álbum não destoam do alto refino do cardápio, principalmente a sincopada “Ela quer sambar” e a bossa ortodoxa “Você me ganhou” (ambas com o letrista Paulo Sérgio Valle). Parceria de Menescal com a cantautora do Recife, Andréa Amorim, “Um tiquinho só”, ganhou levada sutil de afoxé.  

Comentários

Divulgue seu lançamento