Tema do Mês

Roberto Carlos 80: os tipos femininos
CAPÍTULO 4

terça, 27 de abril de 2021

Compartilhar:

Para celebrar os 80 anos de Roberto Carlos, completados no dia 19 de abril, o IMMuB vem produzindo uma série especial de artigos com playlists comentadas sobre algumas canções temáticas que o Rei produziu ao longo de sua carreira.

Neste último texto da série, relembramos um conjunto de quatro canções produzidas entre 1992 e 1996 que falam sobre diferentes tipos femininos. Todas elas foram compostas em parceria com Erasmo Carlos e tiveram repercussão nas rádios na época do seu lançamento. 

Confira logo abaixo. 

Mulher Pequena” (1992)

Composta para a sua então namorada Maria Rita, que media 1 metro e 55 centímetros, “Mulher Pequena” exalta as baixinhas em uma letra bem humorada e saliente: “Gosto de você, pequena/ Esse beijo me alucina/ Coisa de mulher gostosa/ Com um jeito de menina”. 

A música se tornou o grande sucesso do LP de 1992 e é cantada até hoje por Roberto em seus shows. 


Coisa Bonita” (1993)

Com o sucesso de “Mulher Pequena", Roberto Carlos preparou para o seu disco seguinte uma homenagem às gordinhas. Em um estilo parecido com a canção anterior, ele questionava a fixação na magreza como padrão de beleza e dizia preferir “ter onde pegar”: “Olha, eu não me incomodo/ Um quilinho a mais não é antiestético/ Pode até me beijar/ Pode me lamber que eu sou dietético”. 


O Charme dos Seus Óculos” (1995)

Para o disco de 1995, Roberto resolveu elogiar as míopes em um verdadeiro manifesto pelo uso dos óculos de grau, que conferem, segundo ele, uma beleza “com um toque sexy, intelectual” às mulheres. No refrão, um incentivo que deve ter aumentado a auto estima de muitas fãs com problemas de visão e preocupado a indústria das lentes de contato: “Não tire esses óculos/ Use e abuse dos óculos!” 


Mulher de 40” (1996)

Em 1996, as fãs que se apaixonaram por Roberto Carlos no início de sua carreira ou no período da Jovem Guarda já estavam na casa dos quarenta anos de idade. E foi justamente essa faixa etária que ele homenageou com a canção que encerra a sua série sobre os tipos femininos. A letra fala de uma mulher madura com um passado amoroso melancólico, mas forte e decidida a encontrar um novo amor: “É jovem bastante/ Mas não como antes/ Mas é tão bonita/ Ele é uma mulher/ Que sabe o que quer/ E no amor acredita”. 

Texto por: Tito Guedes


Esse texto faz parte de uma série em homenagem aos 80 anos de Roberto Carlos, com playlists comentadas de várias músicas temáticas compostas pelo Rei. Confira todos os capítulos desse especial: 

Capítulo 1: A "músicas de motel" do Rei

Capítulo 2: As mensagens religiosas 

Capítulo 3: Os protestos ecológicos

Capítulo 4: Os tipos femininos (lendo agora) 

Comentários

Divulgue seu lançamento